Luiz Henrique

Talvez por teimosia ou puro exercício de fé, ainda acredito na natureza humana ...

Textos



"QUEM SOU EU...”
(Fátima Pereira)

Sou mulher ou sou menina,
Serei gelo ou lava que incendeia,
Sou tristeza ou irradio alegria,
Serei fantasma ou sereia?
Sou fada ou ser abominável,
Serei bela ou sou feia,
Sou anjo que protege e guia,
Serei aranha da minha teia?

Sou quem erra quando tenta acertar,
Ou quem acerta quando não quer tentar,
Serei quem escreve com a leveza do ar,
Ou apenas um ser que vive para amar?

Descrevo a vida e a dor,
Choro, sorrio e sinto amor,
Sou o que a minha imaginação dita,
Sou início, meio e fim, vontade e querer,
Sou apenas eu, mulher...

Resposta:

“QUEM TINHA QUE SER...”
(Luiz Henrique)

Não sois mulher ou menina
És ambas: ora menina, ora mulher
Guarda a infância na retina
Hoje bem sabes o que da vida quer

Essa ambiguidade que expõe
Não é privilégio teu unicamente
É mal dos poetas. Pressupõem
Os extremados sentidos da gente

Se és aranha e tece a tua teia
Anjo que guia ou fada protetora
Importa é que corre na tua veia
Uma poesia lusitana e sedutora

Tão bem descreves sobre o amor
Como apenas o faz quem intensamente o viveu
Da dor o frio e da paixão o fulgor
De resto um só lamento: não tenha sido você e eu ...

 
Luiz Henrique Noronha e Fátima Pereira
Enviado por Luiz Henrique Noronha em 25/08/2013
Alterado em 25/08/2013

Música: Rock and roll lullaby - B J Thomas

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Luiz Henrique). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras